Compre com segurança em até 12 pelo Pagseguro

Livro Métodos Laboratoriais de Análises Físico- Químicas e Microbiológicas PDF Imprimir E-mail
Índice do Artigo
Livro Métodos Laboratoriais de Análises Físico- Químicas e Microbiológicas
Índice
Todas as Páginas

Lembro quando, em 1971, em um congresso da ABES na Bahia, o Prof. Azevedo Neto me pegou pelo braço e me levou para um local onde havia inscrição para ser sócio da AWWA- American Water Works Association.

 

Para me convencer, disse que existem assuntos que demoram cerca de 5 anos a 10 anos para serem vertidos para o português e outros que nunca serão traduzidos. Isto me animou bastante e adquiri, pessoalmente, muitos livros e manuais da AWWA, culminando por adquirir, em 1992 a 17ª edição do Standard Methods, editado em 1989, que, até hoje, guardo na minha biblioteca.

 

Penso que, devido ao alto custo do Standard Methods, poucas pessoas o possuem. Infelizmente, o referido manual da AWWA, não explica muitas fórmulas e detalhes técnicos. Enxergando isto, o Prof. Dr. Jorge Macedo, através do seu livro “Métodos Laboratoriais de Analises Físico-químicas e Microbiológicas”, com quase 150 metodologias, veio facilitar o entendimento para os não superespecializados e para tirar as dúvidas que sempre aparecem quando consultamos um manual.

 

Agora, estamos na 3ª edição do livro com certeza um sucesso absoluto e tive comprovação disto, olhando a estante de livros na ABES de São Paulo, onde a simpática Isaura o recomenda a 2ª Edição para todos, sendo um dos livros mais vendidos do país.

 

Esta vontade do Prof. Dr. Jorge Macedo em explicar ascoisas difíceis de uma maneira de fácil entendimento, sem perder a precisão do conhecimento cientifico, me impressiona bastante.

 

Tenho todos os seus livros e, muitas vezes, apreciando o conteúdo, fico pensando na maneira hábil e direta com que o Prof. Jorge Macedo trata os assuntos complicados. Às vezes, temas super-delicados que muitos evitam escrever e discutir, são sempre abordados de uma maneira imparcial. Esta socialização do conhecimento é algo que diferencia o Prof. Jorge Macedo.

 

Uma vez visitando a Argentina, conversei com um juiz de direito e este me disse que, apesar de o povo argentino ter maior Métodos Laboratoriais JORGE MACÊDO nível cultural que o povo brasileiro, o Brasil possui a maior quantidade de intelectuais da América Latina.

 

Temos pessoas de nível intelectual de fazer invejas aos nossos irmãos latinos, só que, infelizmente, não são todos que possuem tempo para escrever e também não se interessam para difundir o conhecimento para toda a nação. Deus, o grande Arquiteto do Universo, ilumina algumas pessoas em direção ao conhecimento e o Prof. Jorge Macedo é um destes escolhidos. Guarulhos, Julho de 2005

Plínio Tomaz

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Dr. Plínio Tomaz, nasceu em Guarulhos e estudou na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, formando-se em Engenharia Civil. Pertence ao quadro da AWWA (American Water Works Association), da IWSA (Internacional Water Service Association), da QWA (Water Quality Association). É autor de best sellers como: Economia da Água – para empresas e residências; Conservação da Água; Previsão de consumo de água; Cálculos hidrológicos e hidráulicos para obras municipais e Aproveitamento de água de chuva.

 

A Câmara Municipal de Guarulhos em 21 de abril de 2005 condecorou Dr. Plínio Tomaz, com o Selo Ambiental 2005 – Economia Ecológica pela proposta inovadora encaminhada a Prefeitura Municipal de Guarulhos que, além do orçamento clássico faça anualmente o orçamento ecológico para medir o esforço da administração para a melhoria do meio ambiente e conseqüentemente melhorar a qualidade de vida da população Guarulhense.


Determinação de pH

Determinação da turbidez

Determinação da condutividade

Determinação da acidez

Determinação da alcalinidade

Determinação da alcalinidade de água mineral

Determinação da dureza total

Determinação da dureza total para água mineral

Determinação do teor de cálcio e magnésio

Determinação do teor de cálcio e magnésio para água mineral

Determinação de cálcio e magnésio em água do mar

Determinação de cloro residual e da demanda de cloro

Determinação de cloro residual qualitativamente

Determinação de cloro residual quantitativamente

Demanda de cloro de uma água

Informações sobre alguns derivados clorados

Determinação de cloretos

Determinação do oxigênio consumido

Determinação da matéria orgânica (Oxigênio Consumido) – Ensaio rápido

Determinação do material oxidável em água do mar

Determinação do oxigênio dissolvido

Determinação da demanda bioquímica de oxigênio (DBO)

Determinação da química de oxigênio (DQO)

Determinação de fósforo (fosfato e fósforo)

Determinação de fósforo total pelo método espectrofotométrico

Determinação de nitrogênio

Determinação do íon amônio

Determinação do teor de nitrito

Determinação do teor de nitrato

Determinação de nitrato pelo método espectrofotométrico

Determinação de sulfatos

Determinação de sulfato pelo método turbidimétrico

Determinação de ferro (compostos ferrosos e férricos)

Determinação de ferro total (Método Fenantrolina)

Determinação de manganês

Determinação de fluoreto (Método Spands)

Determinação de Cobre

Determinação de sulfactante aniônico

Determinação de sólidos totais dissolvidos

Determinação de óleos e graxas

Teste do jarro

Análise do teor de matéria ativa de detergentes

Alcalinos

Ácidos

Análise do teor de matéria ativa de sanificantes

Dosagem dos produtos Clorados

Dosagem dos produtos a base de Iodo

Dosagem dos produtos a base de ácido peracético (Peróxidos)

Ensaio de pureza (ensaio limite) para água purificada (destilada e deionizada) utilizada em farmácias magistrais

Acidez ou alcalinidade

Alumínio

Amônia

Amônio

Cálcio e Magnésio

Cloreto

Condutividade

Contaminação bacteriana

Cor e transparência

Dióxido de carbono

Metais Pesados

Nitrogênio em Nitrato

Nitrogênio em Nitrito

pH

Resíduos de evaporação

Substâncias redutoras ao permanganato

Sulfato

Avaliação da qualidade microbiológica de água

Contagem de Bactérias Heterotróficas

Contagem Total de Aeróbios por Membrana Filtrante

Contagem de colônias, cálculo e expressão de resultados

Determinação do Número Mais Provável (NMP) de Coliformes Totais, Coliformes Fecais, Escherichia coli

Teste de presença-ausência para coliformes

Técnica de plaqueamento para determinação de Coliformes Fecais

Contagem de Coliformes Totais, Coliformes Fecais, Escherichia coli pelo Método de Filtração em Membrana

Utilização de substratos cromogênicos para detecção de bactérias do grupo Coliforme Total e Escherichia coli

Contagem de bactérias que precipitam o ferro

Contagem de Estreptococos Fecais pela Técnica de Filtração em Membrana

Pesquisa de endotoxinas em água de hemodiálise

Determinação de Nº mais provável de bactérias redutoras do sulfato pela técnica dos tubos múltiplos

Contagem de bactérias que oxidam o manganês

Determinação de Nº mais provável de Pseudomonas aeruginosa pela técnica de tubos múltiplos

Pesquisa/contagem Pseudomonas aeruginosa por membrana filtrante

Meios de cultura utilizados nos testes

Coleta de água para análises microbiológicas

Método de determinação de sulfetos

Arraste por gás inerte

Método iodométrico

Método de determinação de sulfeto dissolvido

Método iodométrico – Sulfeto total

Método de determinação de ácido sulfídrico

Método de determinação de ácidos voláteis

Método de determinação de salinidade

Método da condutividade elétrica

Método da densidade

Método de determinação da clorinidade

Método de determinação do potencial de oxidação-redução (POR ou Eh)

Método eletrométrico da medida de Eh

Método de determinação de sílica solúvel

Método molibdossilicato

Método gravimétrico

Método de determinação teor de amônia por fenato

Método de determinação de nitrogênio total (Kjeldahl)

Processo micro-Kjeldahl (teor de amônia por titulação)

Processo micro-Kjeldahl (teor de amônia por fenato)

Processo macro-Kjeldahl (nesselerização)

Portaria N° 518/GM - 25 de março de 2004.

Resolução N° 357 - 17 de março de 2005

Resolução Nº 274 - 29 de novembro 2000

Resolução RDC Nº 54 - 15 de junho de 2000

Resolução Nº 309 - 16 de julho de 1999

Bibliografia


APÊNDICE 01 - Noções de Química Analítica

1- Introdução

2- Expressão da concentração das soluções

3- Tipos de padrões para análise química

3.1. Solução padrão

3.2. Soluções-padrão do tipo direto

3.3. Padrões primários mais comuns

3.4. Solução-Padrão do tipo indireto

4- Equação fundamental para diluições e titulações

4.1. Ponto final da reação ou ponto de equivalência

5- Exemplo de padronização de algumas soluções

6- Fórmula para cálculo estequiométrico

7- Análise Química

 

APÊNDICE 02 - Amostragem, noções de estatística, programa de monitoramento

Amostragem

Noções de Estatística

Programa de monitoramento

Índice de Qualidade das Águas - IQA

Contaminação por tóxicos

Ensaios de toxicidade crônica

Bibliografia

APÊNDICE 03 - Informações complementares

Relação da Condutividade com o Total de Sólidos Dissolvidos

Incrustações calcárias e potencial de corrosividade

 

Índice Saturação (IS) ou de Langelier (ISL)

Alcalinidade e efeito tampão

APÊNDICE 04 – Análise de alimentos

Introdução

Método de determinação de acidez em alimentos

Acidez em farinhas

Acidez álcool-solúvel

Acidez áquo-solúvel

Acidez graxa (AG)

Metodologia da Portaria nº 108, 04 de setembro de 1991

Metodologia adaptada do método 02-02A AACC, 1995

Acidez total em refrigerantes

Determinação de ácido benzóico em refrigerantes

Acidez total em sucos

Exemplos de dosagem de acidez de sucos

Acidez em vinhos

Procedimento para determinação da acidez volátil

Correção da acidez

Procedimento para determinação da acidez fixa para vinhos

Acidez volátil em vinagre

Acidez em leite

Teste Dornic

Método AOAC para acidez de leite (Association of Official Analitical Chemists)

Acidez em óleos e gorduras (vegetais e animais)

Método de determinação de pH em alimentos

Formas de medir o pH

Medida do índice de urease

pH em farinhas

pH em carne e produtos carneos

pH em ovo

Reações para gás sulfídrico e amoníaco (Reações de Éber)

Determinação de gás sulfídrico

Reações errôneas com o teste de H2S

Determinação de amoníaco

Análise da fração umidade e sólidos totais

Métodos termogravimétricos

Aquecimento Direto – Método de Estufa a 105°C

Método de estufa a vácuo

Método por raios infravermelho

Métodos Termovolumétricos

Métodos Químicos (Anidrovolumetria)

Titulador Karl Fischer

Outros métodos

Determinação de resíduo mineral fixo (cinzas)

Cinzas Totais

Cinzas Sulfatizadas

Determinação da fração proteínas

Método Kjeldahl

Método Biureto

Método Formol

Determinação da fração fibras

Determinação de fibra bruta

Método fibra detergente ácido (FDA)

Determinação de lípidios

Estrutura dos óleos e gorduras

Glicerídeos

Extração etérea em meio ácido

Método com extrator de Soxhlet

Método do Butirômetro de leite

Determinação de glícidios

Açúcares Redutores

Determinação de glicídios não-redutores em sacarose

Determinação cloreto de sódio em alimentos

Calculo da concentração de NaCl em sal utilizado para preparo de alimentos

Calculo da concentração de NaCl (g de NaCl / 100 g de sal) em carne seca

APÊNDICE 5- Outras informações envolvendo alimentos

Determinação do espaço livre (espaço ocupado pelos produtos pré-medidos contidos em embalagem rígida opaca

Recipiente de forma regular

Recipiente de forma irregular

Sólidos drenados em relação ao peso total

Normas gerais para colheta de amostras na análise de rotina para produtos alimentícios

Análise fiscal

Análise de controle

Análise prévia

Análise de orientação

Análise de contraprova (perícia de contraprova)

Coleta de amostras de produtos não homogêneos, em grandes estoques

Conduta para obtenção da amostra de produtos pré-embalados

Conduta para coleta de amostras para análise microbiológica

Procedimentos gerais

Exame organoléptico (sensorial)

Portaria INMETRO nº 162, de 12 de dezembro de 1995

Resolução - RDC Nº 482, de 23 de setembro de 1999

Portaria nº 354, de 18 de julho de 1996

Bibliografia

Errata

Outros livros do mesmo autor

 

 

 

Determinação de sulfatos

089

Determinação de sulfato pelo método turbidimétrico

093

Determinação de ferro (compostos ferrosos e férricos)

095

Determinação de ferro total (Método Fenantrolina)

097

Determinação de manganês

101

Determinação de fluoreto (Método Spands)

108

Determinação de Cobre

113

Determinação de sulfactante aniônico

115

Determinação de sólidos totais dissolvidos

118

Determinação de óleos e graxas

120

Teste do jarro

126

Análise do teor de matéria ativa de detergentes

130

Alcalinos

131

Ácidos

134

Análise do teor de matéria ativa de sanificantes

136

Dosagem dos produtos Clorados

136

Dosagem dos produtos a base de Iodo

140

Dosagem dos produtos a base de ácido peracético (Peróxidos)

141

Ensaio de pureza (ensaio limite)  para  água  purificada (destilada e deionizada) utilizada em farmácias magistrais

147

Acidez ou alcalinidade

148

Alumínio

149

Amônia

150

Amônio

151

Cálcio e Magnésio

152

Cloreto

152

Condutividade

153

Contaminação bacteriana

154

Cor e transparência

154

Dióxido de carbono

154

Metais Pesados

155

Nitrogênio em Nitrato

155

Nitrogênio em Nitrito

157

pH

157

Resíduos de evaporação

158

Substâncias redutoras ao permanganato

158

Sulfato

159

Avaliação da qualidade microbiológica de água

160

Contagem de Bactérias Heterotróficas

160

Contagem Total de Aeróbios por Membrana Filtrante

164

Contagem de colônias, cálculo e expressão de resultados

168

Determinação do Número Mais Provável (NMP) de Coliformes Totais, Coliformes Fecais, Escherichia coli

172

Teste de presença-ausência para coliformes

185

Técnica de plaqueamento para determinação de Coliformes Fecais

186

Contagem de Coliformes Totais, Coliformes Fecais, Escherichia coli pelo Método de Filtração em Membrana

187

Utilização de substratos cromogênicos para detecção de bactérias do grupo Coliforme Total e Escherichia coli

190

Contagem de bactérias que precipitam o ferro

191

Contagem de Estreptococos Fecais pela Técnica de Filtração em Membrana

193

Pesquisa de endotoxinas em água de hemodiálise

197

Determinação de Nº mais provável de bactérias redutoras do sulfato pela técnica dos tubos múltiplos

201

Contagem de bactérias que oxidam o manganês

203

Determinação de Nº mais provável de Pseudomonas aeruginosa pela técnica de tubos múltiplos

205

Pesquisa/contagem Pseudomonas aeruginosa por membrana filtrante

207

Meios de cultura utilizados nos testes

208

Coleta de água para análises microbiológicas

223

Método de determinação de sulfetos

226

Arraste por gás inerte

226

Método iodométrico

228

Método de determinação de sulfeto dissolvido

229

Método iodométrico – Sulfeto total

230

Método de determinação de ácido sulfídrico

232

Método de determinação de ácidos voláteis

234

Método de determinação de salinidade

236

Método da condutividade elétrica

239

Método da densidade

249

Método de determinação da clorinidade

252

Método de determinação do potencial de oxidação-redução (POR ou Eh)

256

Método eletrométrico da medida de Eh

259

Método de determinação de sílica solúvel

263

Método molibdossilicato

263

Método gravimétrico

266

Método de determinação teor de amônia por fenato

267

Método de determinação de nitrogênio total (Kjeldahl)

269

Processo micro-Kjeldahl (teor de amônia por titulação)

273

Processo micro-Kjeldahl (teor de amônia por fenato)

280

Processo macro-Kjeldahl (nesselerização)

282

Portaria N° 518/GM - 25 de março de 2004.

285

Resolução N° 357 - 17 de março de 2005

304

Resolução Nº 274 -  29 de novembro 2000

334

Resolução RDC Nº 54 - 15 de junho de 2000

339

Resolução Nº 309 - 16 de julho de 1999

350

Bibliografia

354

APÊNDICE 01 - Noções de Química Analítica

366

1- Introdução

366

2- Expressão da concentração  das soluções

368

3- Tipos de padrões para análise química

371

3.1. Solução padrão

372

3.2. Soluções-padrão do tipo direto

373

3.3. Padrões primários mais comuns

373

3.4. Solução-Padrão do tipo indireto

374

4- Equação fundamental para diluições  e titulações

374

4.1. Ponto final da reação ou ponto de equivalência

375

5- Exemplo de  padronização de algumas soluções

375

6- Fórmula para cálculo estequiométrico

380

7- Análise Química

382

APÊNDICE 02 - Amostragem, noções de estatística, programa de monitoramento

393

Amostragem

393

Noções de Estatística

415

Programa de monitoramento

427

Índice de Qualidade das Águas - IQA

429

Contaminação por tóxicos

431

Ensaios de toxicidade crônica

431

Bibliografia

433

APÊNDICE 03 - Informações complementares

434

Relação da Condutividade com o Total de Sólidos Dissolvidos

434

Incrustações calcárias e potencial de corrosividade

434

Índice Saturação (IS) ou de Langelier (ISL)

434

Alcalinidade e efeito tampão

437

APÊNDICE 04 – Análise de alimentos

447

Introdução

447

Método de determinação de acidez em alimentos

449

Acidez em farinhas

450

Acidez álcool-solúvel

450

Acidez áquo-solúvel

451

Acidez graxa (AG)

453

Metodologia da Portaria nº 108, 04 de setembro de 1991

455

Metodologia adaptada do método 02-02A AACC, 1995

458

Acidez total em refrigerantes

460

Determinação de ácido benzóico em refrigerantes

462

Acidez total em sucos

464

Exemplos de dosagem de acidez de sucos

466

Acidez em vinhos

468

Procedimento para determinação da acidez volátil

470

Correção da acidez

472

Procedimento para determinação da acidez fixa para vinhos

472

Acidez volátil em vinagre

473

Acidez em leite

475

Teste Dornic

477

Método AOAC para acidez de leite (Association of Official Analitical Chemists)

478

Acidez em óleos e gorduras (vegetais e animais)

479

Método de determinação de pH em alimentos

483

Formas de medir o pH

484

Medida do índice de urease

485

pH em farinhas

487

pH em carne e produtos carneos

487

pH em ovo

488

Reações para gás sulfídrico e amoníaco (Reações de Éber)

489

Determinação de gás sulfídrico

490

Reações errôneas com o teste de H2S

492

Determinação de amoníaco

494

Análise da fração umidade e sólidos totais

495

Métodos termogravimétricos

496

Aquecimento Direto – Método de Estufa a 105°C

496

Método de estufa a vácuo

497

Método por raios infravermelho

499

Métodos Termovolumétricos

500

Métodos Químicos (Anidrovolumetria)

502

Titulador Karl Fischer

504

Outros métodos

506

Determinação de resíduo mineral fixo (cinzas)

508

Cinzas Totais

510

Cinzas Sulfatizadas

510

Determinação da fração proteínas

511

Método Kjeldahl

511

Método Biureto

512

Método Formol

514

Determinação da fração fibras

516

Determinação de fibra bruta

520

Método fibra detergente ácido (FDA)

524

Determinação de lípidios

526

Estrutura dos óleos e gorduras

526

Glicerídeos

527

Extração etérea em meio ácido

530

Método com extrator de Soxhlet

532

Método do Butirômetro de leite

534

Determinação de glícidios

537

Açúcares Redutores

537

Determinação de glicídios não-redutores em sacarose

543

Determinação cloreto de sódio em alimentos

545

Calculo da concentração de NaCl em sal utilizado para preparo de alimentos

545

Calculo da concentração de NaCl (g de NaCl / 100 g de sal) em carne seca

547

APÊNDICE 5- Outras informações envolvendo alimentos

548

Determinação do espaço livre (espaço ocupado pelos produtos pré-medidos contidos em embalagem rígida opaca

548

Recipiente de forma regular

548

Recipiente de forma irregular

548

Sólidos drenados em relação ao peso total

549

Normas gerais para colheta de amostras na análise de rotina para produtos alimentícios

549

Análise fiscal

551

Análise de controle

552

Análise prévia

552

Análise de orientação

553

Análise de contraprova (perícia de contraprova)

553

Coleta de amostras de produtos não homogêneos, em grandes estoques

554

Conduta para obtenção da amostra de produtos pré-embalados

554

Conduta para coleta de amostras para análise microbiológica

555

Procedimentos gerais

555

Exame organoléptico (sensorial)

557

Portaria INMETRO nº 162, de 12 de dezembro de 1995

557

Resolução - RDC Nº 482, de 23 de setembro de 1999

558

Portaria nº 354, de 18 de julho de 1996

592

Bibliografia

596

Errata

600

Outros livros do mesmo autor

601

 

Carrinho de Compras



O seu Cesto encontra-se vazio no momento.

Inicie escolhendo seu produto navegando pela loja. Quando encontrar algo que goste clique em "Comprar"!"!

Área do Cliente

E-MAIL.: loja@aguaseaguas.com.br / Tel.: (32) 3224-6628 ou 9122-0410

www.aguaseaguas.com.br - Livros Jorge Macedo | Aguas e Aguas | Química Ambiental | Tratamento de Agua | Métodos Laboratoriais

Portal de informação de Jorge Macedo voltada para o Tratamento de Agua, Quimica Ambiental, Analise Fisico Quimica, Desinfecção e esterilização quimica e agua piscina além de artigos científicos.